Quanto cobrar pelas minhas ilustrações?



Quanto devo cobrar por uma ilustração? Quanto vale a minha ilustração?


Essas são as perguntas que mais recebo. Infelizmente, não existe uma fórmula nem um valor fixo para uma ilustração. Cada job é único, cada trabalho é diferente. Sinceramente, eu gostaria que existisse algo bem fácil, mas na verdade, mesmo com algumas referências, os valores variam muito.

Mas vou responder aqui o que geralmente respondo para quem me escreve.


O valor de uma ilustração depende de alguns fatores. Em primeiro lugar, qual vai ser o uso dela? Vai ser para uma multinacional que vai lucrar milhões com a sua ilustração? Ou vai ser para sua vizinha, que precisa de um cartaz para a feira do livro da escola?


Embora pareça estranho a gente pensar nisso, o fato é que depende muito do quanto o seu cliente vai lucrar com ela. E depende tanto, que vivemos discutindo valores no fórum de ilustradores que eu participo, lá da Sib. Alguns cobram mais, outros cobram menos.


Outro fator que faz diferença são as dimensões. Uma ilustração que ocupe uma página inteira num livro certamente custará mais que uma ilustração de 1/4 de página.


Também é preciso definir o valor conforme o número de ilustrações que você vai fazer para um projeto. Digamos que você cobra X por uma ilustração. Se você cobrar o mesmo valor por cada uma das 24 ilustrações que vai fazer num livro, às vezes fica inviável para o seu cliente. Nessas horas, vale pensar numa proposta que seja boa para você e também para o seu cliente.


O estilo e o escopo também são fatores a se considerar ao definir valores. Embora não seja uma regra, quem faz ilustrações científicas tende a empregar mais tempo para a execução de uma ilustração do que quem está fazendo uma charge ou tirinha.


A técnica, se é colorida ou não, pode alterar o valor de uma ilustração. Como já disse, não é regra, mas a percepção do cliente é que uma ilustração em preto e branco vale menos que uma ilustração colorida. Mesmo que às vezes seja até mais trabalhosa.


Além de tudo isso, analise: as ilustrações terão muitos detalhes, muitas figuras humanas? Vão ser usadas em produtos? Você vai permitir que solicitem alterações? Quanto tempo você passará fazendo esse trabalho? Até mesmo a experiência e a fama do ilustrador contam nessa hora. Existe concorrência ou você é o "cara"? O único que faz esse tipo de ilustração que o cliente quer? Seu cliente tem urgência? Será veiculado em território nacional ou internacional?


Alguns ilustradores que estão fazendo o primeiro trabalho me escrevem perguntando se deveriam começar com um valor mais baixo para conseguir mais clientes. O problema é que isso pode render a eles a fama de que cobram 'baratinho' e o cliente não valorizar o trabalho deles. Pode ficar difícil subir o preço depois. Também é bom lembrar o velho ditado: 'comece como quer continuar'. Além disso, baixar muito o preço para concorrer com outros ilustradores pode vir a desvalorizar cada vez mais a nossa profissão. Como sempre digo: quem vem por preço baixo, vai embora por preço baixo.


Mais uma dica: se você acha que está cobrando pouco por seu trabalho e se sente até mesmo explorado, será que o valor que definiu não ficou baixo mesmo? Uma dica que recebi no início foi pensar no quanto tempo eu levo para fazer uma ilustração e calcular o número de horas pelo valor que eu quero ganhar por hora.


Existem algumas referências sobre valores, mas cada caso é um caso. É preciso evitar utilizar tabelas, pois cada ilustrador é único. Não é porque você é iniciante que vai se basear numa tabela e dar desconto. Algumas editoras já enviam a tabela deles. Analise e veja se vale a pena.


Por fim, lembre-se: seu cliente tem um problema e você tem a solução. Quanto vale a sua ideia?





2 visualizações