top of page

Teste - O Quanto Você Sabe Sobre Ilustração de Livros Infantis?

Atualizado: 8 de ago. de 2023



Assista ao vídeo, se preferir


Quero começar dizendo que cada carreira é diferente. Cada ilustrador tem oportunidades diferentes. E que não tem certo ou errado.


Eu, por exemplo, fui fazendo ilustrações, trabalhando aqui e ali, descobrindo novas oportunidades e hoje, graças a Deus, deu certo. Eu não segui um caminho igual ao de ninguém e nem posso dizer que o meu é o correto.


Então, vamos transformar nossos sonhos em objetivos. Por isso, vamos fazer um plano. Vamos fazer um inventário do ilustrador. Um teste para saber onde você está no momento.


Anote aí se você sabe as respostas.


O que eu preciso fazer para me tornar ilustrador?


Vamos fazer um inventário e você vai marcando o que já tem preparado:


1. Eu sei usar bem os instrumentos necessários para ilustrar? Sei usar o tablet, o computador, o lápis ou o pincel?

2. Eu desenho relativamente bem? Eu sei desenhar, seja no digital ou no tradicional, ou com lápis e papel?

3. Eu tenho habilidades artísticas?

4. Eu conheço pelo menos parte dos fundamentos de uma boa ilustração, como por exemplo: desenho, técnicas, luz e sombra, volume, perspectiva?

5. Será que é preciso aprender ilustração digital para ser ilustrador ou posso ilustrar com técnicas tradicionais?

6. Eu sei narrar uma história visualmente?

7. Eu sei desenhar personagens? Gestos e movimentos? Emoções?

8. Eu sei fazer um cenário para uma história?

9. Eu consigo fazer uma boa composição?

10. Consigo fazer o leitor entender a história?

11. Minha composição ajuda ou atrapalha a compreensão do texto?

12. Eu consigo dar o clima na história com a composição e tonalidades?

13. Eu tenho estilo próprio?

14. Eu sei planejar um livro sozinho?

15. Consigo cumprir um cronograma da execução de ilustrações do livro?

16. Sei apresentar meu trabalho para um editor?

17. Sei fazer um storyboard e uma boneca do livro para apresentar ao meu cliente?

18. Sei como responder a um cliente quando me pedem para ilustrar?

19. Sei o valor do meu trabalho?

20. Sei como negociar?

21. Conheço as tarefas que competem a um ilustrador de livros infantis ou desconheço o que devo fazer?

22. Sei como enviar meu trabalho finalizado para o cliente?

23. Conheço meus direitos como ilustrador e autor de imagem?

24. Sei fazer um contrato?

25. Será que estou fazendo o certo? Será que o cliente está sendo justo comigo?

26. Será que estou fazendo pouco ou muito como ilustrador? Será que estou agradando com meu trabalho?

27. Será que meu nome irá na capa ou nos créditos do livro?

28. Será que posso usar esse trabalho para me promover?

29. Será que posso fazer um ebook com minhas ilustrações?

30. O que coloco no meu portfólio?

31. Devo enviar portfólio físico ou digital para os clientes?

32. Será que vale a pena participar de concursos?

33. O que devo fazer para me associar a coletivos e associações literárias?

34. Onde encontro clientes? Quem irá querer o meu trabalho?

35. Será que existem agentes literários no Brasil?

36. Será que existem outras maneiras de ter renda com ilustração sem ser o livro infantil?

37. Será que existem outros modos de publicar um livro?

38. Me convidaram para ir numa escola? Vou de graça?

39. Devo ilustrar de graça?

40. Devo ilustrar e receber livros como pagamento?

41. Devo pagar para publicar?

42. Eu preciso mesmo ter um website próprio? Onde eu faço isso?

43. O que eu posso desenhar para começar?

44. Qual o investimento inicial para começar?

45. Como posso divulgar meu trabalho?

46. Ir a feiras de livros é importante?

47. Será que tem que gostar de ler histórias infantis para ser ilustrador?

48. Eu conheço os jargões da área, ou sei pelo menos o que as palavras específicas significam?

49. Posso tentar ilustrar para o exterior?

50. O ilustrador é um prestador de serviços ou um autor de imagem?


Antes de eu te dar o resultado, queria fazer aqui a minha propaganda. Não vai durar mais de um minuto. Se você gostaria de saber a resposta para as perguntas que não soube responder, considere se inscrever no meu curso Ateliê Ilustre – Método Ingrid, onde eu falo sobre tudo isso e muito mais. Se você quiser saber mais sobre o que eu ensino no curso, clique no link abaixo do vídeo que lá tem a explicação de tudo e ainda uma aula gratuita sobre criatividade e como eu faço para ter ideias para ilustrar.


Voltando ao resultado, vamos ver quanto você marcou.


Marque 2 pontos para cada pergunta que soube responder. Marque 1 ponto se saber a resposta parcialmente.


Se marcou até 20, ainda está no nível Aspirante ou Entusiasta.


Gosta de ilustração, desenha esporadicamente e todo mundo diz que desenha bem. Sua matéria preferida sempre foi artes e seus cadernos sempre tinham – ou tem - desenhos em algumas páginas. Seu sonho é trabalhar com arte ou desenho, mas ainda não tem uma rotina de trabalho.


Se marcou de 21 a 40, é Ilustrador Iniciante


A prática de desenho já faz parte de sua rotina e seu maior objetivo é poder viver da sua arte. Já divulga alguns de seus desenhos ou ilustrações em mídias sociais, e conhece técnicas - tradicionais ou digitais. Porém, sente-se inseguro sobre a área de ilustração e seus jargões, pois não conhece profundamente todos os processos. Gostaria de se aprimorar e desenvolver ainda mais suas habilidades.


Se marcou de 41 a 60, já é um ilustrador propriamente dito


Já tem um portfólio com traço e estilo definidos, atua na área, e até já recebeu por alguns trabalhos, mas ainda tem dúvidas sobre a parte comercial e administrativa da profissão.


Se marcou de 61 a 80, é um ilustrador profissional


Trabalha com consistência, divulga, promove e sabe o valor do seu trabalho, é formalizado (empresa ou autônomo), tem clientes e já publicou.


Se marcou mais de 80, você é o máximo! Parabéns! É um ilustrador especializado!


Além de ilustrar para livros, pode produzir o livro todo, do manuscrito à produção gráfica, produzir produtos com suas ilustrações e ministrar workshops.


Para você que não marcou o quanto gostaria, a meu ver, em primeiro lugar, é preciso aprender as habilidades artísticas e a usar os instrumentos necessários para fazer uma boa ilustração. Aprender a usar os instrumentos e os fundamentos da ilustração é o começo. Se você já tem um bom trabalho, se já sabe desenhar, já tem uma boa técnica, pode começar a aprender ou desenvolver mais outras habilidades que serão muito úteis para você poder navegar no mercado editorial: narrativa, gestão do livro, relacionamentos, ideias para ter renda extra e divulgação.


Para você não esquecer de nada, e estar sempre no caminho, basta lembrar do meu nome INGRID.


Instrumentos e os fundamentos da ilustração

Narrativa,

Gestão do livro,

Relacionamentos,

Ideias para ter renda extra

Divulgação


No começo, pode ser um pouco desanimador, pois os trabalhos não aparecem, as coisas vão devagar, você não sabe bem para onde ir. E para que você não fique desanimado, é importante ter uma mentalidade de persistência.


Às vezes, é difícil se manter no caminho, porque os resultados podem demorar um pouco para aparecer. Porém, a carreira do ilustrador é construída aos poucos e ao longo dos anos. Obviamente existem exceções. Pode ser que você conheça alguém que ‘bombou’ da noite para o dia. Mas são exceções.


O trabalho artístico, na maioria das vezes, é construído por um bom tempo, até que alguém seja reconhecido. E aí, às vezes, uma oportunidade surge, o ilustrador acaba tendo maior visibilidade e as pessoas acham que foi ‘de repente’. Mas não é assim. A maioria já trabalhou muito nos bastidores até se tornar mais conhecido.


Às vezes, alguém com menos talento tem mais sucesso porque não é tão perfeccionista, é mais ousado, tem mais autoconfiança, não procrastina e é consistente no trabalho.

Uma vez li um livro sobre como já educar o bebê desde o nascimento. E a autora dizia: comece como quer continuar.


Se queremos que o bebê tenha rotina um dia, temos que começar desde o nascimento e persistir, perseverar na nossa intenção.


E com nossa carreira, tem que ser assim. Mesmo que no começo pareça difícil, como é com bebês também, pois o choro já derrete a gente kkkk, temos que definir como nossa carreira será e persistir nesse caminho.


Outra analogia que faço com os bebês é que eles não aprendem a comer e andar sozinhos. Aos poucos, vamos nutrindo, ensinando com paciência, porque sabemos que um dia vamos vê-los conseguindo.


E temos que pensar em nossa carreira do mesmo jeito. Nutrir, dar pequenos passos, aos poucos, ao longo dos meses – e às vezes anos – até que uma hora nossa carreira estará em pé, nutrindo a si mesma. Só temos que ter confiança e perseverar.


Eu sei que é difícil fazer tudo isso. Eu mesma não dou conta de postar o tempo todo, de pegar todo trabalho que eu gostaria, às vezes tem mais de um e eu fico querendo abraçar tudo, mas não é possível. Mas pense na sua rede social: como você quer que ela seja e comece a fazer desde já. Escolha 3 clientes dos seus sonhos e comece a trabalhar pensando em como você vai abordar eles, o que vai fazer para que eles queiram você como parceiro de trabalho, como ilustrador dos livros ou produtos deles.


E assim como os bebês, dê um passinho hoje, uma tentativa maior amanhã, e quando você perceber, sua carreira já estará ‘andando’.


Outra coisa que você precisa entender, e não estou falando de coisas abstratas, é que o mundo hoje é muito visual e que precisa MUITO de imagens. E muitas, muitas mesmo, dessas imagens, serão feitas por ilustradores.


E tem espaço para todos, pois o que uma empresa quer é diversidade de imagens. Como eu sempre digo: não seria muito entediante todos os livros de uma livraria terem o mesmo estilo de ilustração?


Então, persista e não desista. E se quiser aprender mais sobre ilustração de livros infantis, clique no link abaixo e assista uma aula gratuita sobre criatividade e sobre como eu crio uma ilustração com narrativa com apenas alguns elementos.



Espero que tenham gostado! Obrigada e Ilustrada semana!




51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page