Bloqueios criativos & o medo do papel em branco


Às vezes alguns ilustradores passam pelo que chamamos de ‘bloqueio criativo’. As ideias parecem não vir, a inspiração não surge e vem aquele famoso ‘medo do papel em branco’.

Na verdade, o medo do papel em branco é algo que acontece com todo mundo, principalmente quando estamos iniciando.



Temos medo de estragar um material caro, medo de usar os lápis e tintas que foram um investimento...


Isso, na verdade, é uma insegurança que temos. Às vezes achamos que ainda não somos ‘bons’ o suficiente para usar materiais profissionais e temos medo de desperdiçar os mesmos. Outras vezes temos o medo da expectativa dos outros em relação ao nosso trabalho.


Fato é que, se não fizermos nada, aí sim que é um desperdício. De tempo e de material, que vai ficar velho se não for usado. Papel estraga, fica amarelado, a tinta seca...


Eu ficava bem chateada comigo mesma quando errava algo, logo que comecei a ilustrar. Pensava: esse papel custou tão caro... às vezes até guardava com a esperança de poder consertar.


Com o tempo fui percebendo que, ao errar, estava aprendendo e que isso era muito válido. E o que tinha feito errado era, na verdade, algo que estava no dentro de mim, que tinha que sair, e que eu tinha que passar para o papel para poder prosseguir para o próximo passo. Mais ou menos como níveis de vídeo game. Eu tinha que passar por aquela ‘fase ruim’ para poder passar para o próximo nível. Tinha que passar por aquela experiência ‘errada’ para poder avançar.


E hoje vejo desse modo: desenho, desenho, desenho e não me preocupo mais com os trabalhos ruins que aparecem no início. Sigo adiante e vou fazendo até que fique satisfeita com o resultado.


Além disso, tem um outro aspecto interessante no que se refere aos chamados ‘erros’. Já perdi a conta de ilustrações que, ao fazer algo inesperado, descobri uma nova maneira de usar os materiais ou até uma nova possibilidade de técnica. Muitas invenções foram criadas inesperadamente e assim também acontece com a nossa jornada artístico-criativa. Acabam surgindo até ideias novas com esses imprevistos.


Lembre-se: o medo não impede o erro. Impede somente que você se desenvolva e siga adiante no seu percurso.


Se o medo de errar persistir, pense que é só uma folha de papel e um pouco de tinta. Não é nada grave. Pior seria perder o seu tempo, esse sim inexorável.


Material que você usou até é possível recuperar, comprando novamente. Mas o tempo perdido não se recupera. Esses minutos que parecem ter sido perdidos podem vir a poupar muitos outros no futuro.


Por isso, não tenha medo de começar algo. Se o bloqueio criativo persistir, pingue algumas gotas de tinta, da sua cor preferida, no papel e fique olhando para elas até ter alguma ideia. Tenho certeza de que elas vão te inspirar e algo vai surgir. E o papel em branco, aquele dava tanto medo, já não existe mais.






37 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo