Por que tantos livros infantis tem animais como personagens?


Como eu comentei com os participantes do Desafio de Ilustração dessa semana, há muitos livros infantis, em especial livros estrangeiros, que utilizam animais como personagens.


Isso é algo que sempre me intrigou. Aprofundando-me no assunto, descobri que não há um consenso sobre o assunto e, na verdade, começou assim e acabou virando uma tradição, fortalecida pela Disney, onde os personagens são animais. Isso é algo que acho curioso: são animais que tem animais de estimação. :-)


Entre as razões pelas quais se usam animais antropomorfizados*, encontrei algumas que vou explorar abaixo.


1. Nem sempre os livros infantis tinham como objetivo entreter. No início, a intenção era ensinar alguma moral ou conteúdo educacional. Acredita-se que tenha se iniciado a fazer livros com personagens animais para prender mais a atenção das crianças.


2. Acredita-se que, quando começaram a publicar livros para crianças, foi uma maneira de diferenciar dos livros para adultos. Os protagonistas humanos seriam para adultos e os protagonistas infantis, animais.


3. As crianças vêem as histórias com animais como fantasia, já que sabem que eles não falam nem agem como seres humanos, e é possível tratar temas mais complexos, como medo, perda e morte, por exemplo. Também é possível trabalhar temas como bullying, utilizando características dos animais sem usar características que o leitor possa vir a ter.


4. Animais são personagens mais interessantes, pois tem uma variedade de espécies muito grande, e eles tem muitas características. Orelhas humanas, pode exemplo, são praticamente iguais. Mas os animais tem não só orelhas diferentes, mas olhos, narizes, patas, etc, muito variados. Isso sem falar em características que nem temos, como rabos, por exemplo.


5. Os animais podem ter atitudes que não podemos, pois seriam condenáveis. Um lobo, querendo comer um outro animal, é aceitável num livro infantil, pois é de sua natureza.


6. Animais já tem suas características ‘reconhecidas’: o lobo é feroz, a cobra é venenosa, a coruja é observadora, os esquilos são rápidos e ágeis, e isso facilitaria na hora de definir a personalidade dos personagens, pois intuitivamente já sabemos como são antes mesmo de lermos a história.


7. O mundo animal não muda como o mundo do ser humano: eles continuam agindo da mesma forma, como sempre agiram, e isso daria estabilidade e segurança à criança.


8. Outro estudo sugere que crianças, assim como animais, são dependentes – subordinadas - ao ser humano adulto (eu achei essa explicação meio estranha, mas faz parte de uma tese).


9. As crianças tem o desejo de proteger os animais, e isso faria com que empatizassem mais com os personagens, facilitando a comunicação da mensagem.


Todas essas explicações são teorias, algumas com estudos aprofundados, mas até o momento, não há um consenso sobre isso. Na verdade, alguns estudos sugerem até que as crianças empatizam menos quando os personagens são animais.


Na minha opinião, quase todas as explicações tem algum fundamento. Mas a razão principal, a veu ver, é que, quando iniciaram a publicar livros para crianças, sabiam que estas se interessariam mais por animais e que teriam mais interesse na história. E assim, seria mais fácil atingir o objetivo dos pais (ensinar ou educar) e da própria editora (vender mais).


Por isso, é importante praticar o desenho e ilustração com animais, pois são personagens recorrentes na literatura infantil.


Se desejar se inscrever no Desafio de Ilustração Infantil, clique AQUI para saber mais e se inscrever.


........


*Antropomorfizar: Dar forma ou características humanas a algo que não é humano.

96 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo